Kubo e as cordas mágicas | Review

Associamos muitas vezes, animações a filmes para crianças. Já vimos que isso, na maioria das vezes, não é de fato, uma verdade. Esse é exatamente o caso da animação –  Kubo e as Cordas Mágicas.

O filme começa com o protagonista dizendo o seguinte:

Se você precisar piscar, faça isso agora. Pois se você fechar os olhos, mesmo que por um segundo, nosso herói certamente morrerá.

O tom do filme é bastante sério, além de culturalmente rico. Um elemento que complementa essa característica é o fato do filme usar uma técnica chamada Stop-Motion ou invés do CGI (computação gráfica) clássico.

Diferente do CGI, no stop-motion todos os personagens são bonecos de verdade e seus movimentos são gravados, quadro por quadro até formar a animação em si. Nas cenas pós créditos, podemos ver um pedaço do processo de gravação.

A Laika (produtora do filme), é focada em filmes gravados através dessa técnica. Um filme muito famoso da produtora, é o Coraline e o Mundo Secreto.

Bacana, não é mesmo?

Com o desenvolver da história, aprendemos diversos aspectos da cultura oriental, além de nos entretermos. Um desses elementos que esta fortemente presente é o Origami. Kubo através de um Shamisen (uma espécie de banjo oriental) consegue controla-los, dando-lhes vida durante toda sua jornada.

A trama do filme roda em torno do fato que o avô de Kubo (mais tarde descobrimos que ele é o Rei Lua) quer tomar seus 2 olhos. Porém devido ao sacrifício de seu pai, Kubo e sua mãe conseguem fugir, com ele tendo tomado somente o olho esquerdo.

Essa questão dos olhos é bastante curiosa, pois alem de adicionar um significado imenso a finalização do filme, faz parte da lenda de criação oriental. Nela, diz que a lua (Sukuyomi) nasceu do olho direito de Izanagi (divindade responsável pela criação do mundo, juntamente com sua irmã Izanami) e adivinhem de qual olho o Rei Lua é cego?

Todo o filme é uma obra de arte cultural, vale muito a pena ver.

Como dissermos, a mensagem final do filme é muito forte e pode ser entendida tanto pelos adultos como pelas crianças.

Existem algumas cenas que dependendo da idade da criança podem realmente assustar, porém os quadros seguintes aliviam bastante a tensão, permitindo-as voltar a animação.

Uma outra coisa muito bem trabalhada nesse filme, são os valores e relações familiares. Por Kubo ter perdido seu pai quando pequeno e sua mãe estar muito doente, o filme trabalha como isso tudo mexe com os sentimentos do garoto e a importância do mesmo.

Gostaram? Confiram o trailer:

O que acharam? Vão assistir Kubo?

Quem já assistiu, o que achou?

Não deixe de nos seguir e curtir!
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *