Esfera de Dyson – Não estamos sozinhos no Universo?

Estamos sozinhos no Universo?

Essa é uma daquelas perguntas que até o momento não temos uma resposta. Podemos especular, acreditar ou até mesmo crer mas não existem evidências reais de que sim. Assim como o gato de Schrödinger’s podemos ou não estar sozinhos. Em 1961 o astrônomo Frank Donald Drake desenvolveu uma fórmula que estima a quantidade de civilizações inteligentes na galáxia:

ehbomsaber_formula

 Onde:

ehbomsaber_detalhesformula

 

Obviamente diversas variáveis da formula são impossíveis de serem preenchidas com o conhecimento que temos hoje, mas a fórmula é bem aceita na comunidade científica para explicar a possível presença de vida extraterrestre.

Ok, mas por que estamos falando disso mesmo?

Recentemente astrônomos descobriram através do telescópio Kepler uma estrutura muito estranha em volta de uma estrela localizada a 1.480 ano-luz (1 ano-luz = 9,46053 x 10¹² km – tem ideia de quão longe estamos falando?) de nosso planeta, chamada KIC 8462852. Tentando entender o que é e qual seria o propósito dessa estrutura os mesmos se questionaram se não poderia ser uma evidência de vida inteligente. Como assim?

Normalmente um planeta absorve algumas horas ou dias da luz de uma estrela ao passar por ela, porém para essa estrela em questão foram absorvidos 80 dias seguidos e com intervalos irregulares. Um planeta não absorve essa quantidade de energia naturalmente!

Uma explicação plausível seria que um aglomerado de poeira e pedras formou essa estrutura em torno da estrela e é a responsável por essa absorção. Normalmente em cenários como esse, é gerado uma grande quantidade de radiação infra vermelho e o mesmo não foi detectado pela equipe.

ehbomsaber_DysonSphere

A outra explicação seria uma mega estrutura alienígena criada para capturar o máximo de energia possível da estrela. Essa estrutura é conhecida como Esfera de Dyson.

Esse conceito foi criado inicialmente por Olaf Stapledon, o escritor do livro de ficção científica Star Maker e popularizado 1960 por Freeman Dyson em uma tese que abordava o que sociedades altamente desenvolvidas teriam que fazer para obter energia duradoura. Nessa mesma tese, um sistema que categoriza o nível tecnológico dessa civilização foi criado baseando-se na maneira que a mesma obtém energia. Onde existem 3 tipos:

  • Tipo 1 – Uma civilização que utiliza energia gerada com materiais existentes no próprio planeta.
  • Tipo 2 – Uma civilização que utiliza a energia de sua própria estrela. Exemplo: Sol
  • Tipo 3 – Uma civilização que utiliza a energia de sua própria galáxia. Exemplo: Via Láctea

Por essa razão, seria possível afirmar que existe uma civilização do tipo 2 se utilizando da energia dessa estrela através de um Esfera de Dyson. Legal, né?

Obviamente tudo não basta de uma hipótese até o momento e estudos estão sendo realizados juntamente com planejamentos para obter uma resposta definitiva. Uma das ações para alcançar esse objetivo foi se inscrever na fila de espera para a utilização de um dos maiores telescópios do mundo chamado Green Bank que fica em Virginia. A utilização desse telescópio possibilitará a equipe receber transmissões de sinais de rádio da região (caso existam).

Na ciência a resposta mais simples normalmente é a correta, mas seria muito legal se comprovarmos a existência de outras civilizações, não é mesmo?

Iae que acharam? Acreditam que essa estrutura é realmente obra de alienígenas?

 

Não deixe de nos seguir e curtir!
0

5 comentários sobre “Esfera de Dyson – Não estamos sozinhos no Universo?

  1. O lado cético diz que talvez não, mas sempre resta uma esperança! Só é uma pena não termos investimento o suficiente para estudarmos mais profundamente nosso cosmos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *